Tag Archives: Das gracinhas de Deus :**

Saudade daqui….

7 dez

tumblr_ljgrlayOgo1qh7vguo1_500

Talvez seja essa uma das maiores barreiras para que o evangelho se propague e alastre os 4 cantos através das nossas vidas hoje. Talvez haja muito pouca retidão e genuinidade no nosso caminhar diário e por outro lado muito barulho vazio e busca por dons( e por vezes simulação dos mesmos) e destaque ministerial.

Paulo dá a dica para que andemos como convém e que progressivamente abandonemos aquelas iniquidades da nossa personalidade e nossas falhas de caráter de estimação pra que sejamos semelhantes a Cristo e sermos plenos, piedosos, podendo falar do evangelho e do seu amor enquanto no dia a dia não estamos ferindo deliberadamente os 2 “novos mandamentos” e pensando apenas em nós mesmos e na nossa vida terrena passageira. Que pela busca desesperada de mais porção do espírito consigamos andar da maneira á que fomos chamados a andar, com digno proceder, pra que o espaço esteja totalmente limpo pra ele nos usar.

“Finalmente, irmãos, vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus, que assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que possais progredir cada vez mais. Porque vós bem sabeis que mandamentos vos temos dado pelo Senhor Jesus. Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação.” 1 Tes 4:1-3

Anúncios

O sentido da vida

29 abr

Desde os 13 ou 14 anos eu sempre senti muito conforto e alívio das minhas questões internas (além das escrituras) com C. S Lewis e Lutero. Não era com amigos meus, nem lideres e nem parentes, apesar da minha mãe incessantes vezes ter tentado e raros amigos se identificado.  Ninguém nunca me entendeu tão bem  e foram tão amigos meus quanto essas duas pessoas mortas a tanto tempo atrás. Em todas minhas crises de fé, toda falta de encaixe e todos arranca rabos denominacionais, toda dificuldade de entender o fluxo e a lógica e justiça de Deus e do porque as coisas para aquele que o segue de coração são tão mais difíceis, insuportáveis, e quase impraticáveis, eu aprendi vivendo e lendo que minhas crises existenciais, sempre tão diferentes  das demais pessoas ao meu redor que eu  julgava fúteis mas tanto invejava a leveza, eram absolutamente comuns a essas almas gêmeas mortas, que eram cheias de crise também.

Já na bíblia um dos salmos que eu mais gosto de quando eu era criança , e nos momentos de crise por ser o mesmo jeito realista que eu tenho de orar porque muitas vezes esqueço de ser grata e esperançosa, de olhar pra trás pra bendizer e ser grata em oração, é o salmo 88.

Depois de muitos anos eu li que ele é o salmo mais estranho da bíblia, já era de se esperar por ser o que eu mais gosto 😉 .      E os ao redor dele também por que eu não entendia o por que se uma criança tentava sempre fazer o certo(na época eu ainda me achava moralmente boa e moralmente justa) a vida dela era sempre mais cretina do que de qualquer outra criança que era perversa e fazia só o que dava na telha mas vivia tão feliz e despreocupada e quase sem problemas nenhum. Por que é tão difícil das menores até as maiores coisas pra o meu ser pequeno e pra minha família também? A gente sempre vivendo dramas mexicanos enquanto as outras famílias numa vida “light” e “tranks”?

Por que eu não entendia o Salmo 73 ainda, o salmo que a meu ver é a resposta a todooo o livro de Eclesiastes. Na verdade vira e mexe ainda volto a questionar se é isso mesmo, se pra todo filho de Deus nada nunca é tranquilo e ocorre sem maiores desastres. Mas a história (bíblica) prova que sim, de todos os “personagens” o único que escapou do pesado dedo do nosso Deus e viveu de suquinho de limão foi Salomão(que me lembro), que ironicamente foi o que pirou ao constatar toda injustiça e como as coisas na terra realmente funcionam, como a soberana justiça do Senhor realmente governa parecendo a nós tão injusta e vã assim como nós também pensamos. Não por petulância de achar que somos merecedores de qualquer outra coisa além de chamas eternas no lago de fogo, mas vendo pelo prisma de sim, somos imerecedores, quebramos os 10 mandamentos quase semanalmente e somos indignos se quer do olhar do nosso Deus então mesmo se ele nunca nos abençoar em nada é lucro, mas sim olhando pelo prisma de que somos pecadores indignos justificados, ora , se somos justificados e o único povo que ele escolheu nessa terra para se relacionar somos nós ele não deveria nos abençoar?

O rico e o lázaro dá a deixa:

Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado.”lc 16:25

Não no sentido de acumulo de bens materiais e riquezas mas Deus não tem por que retirar o sol de sobre os que não são dele (injustos), o sol é sobre o bom e o mal, justo e o injusto mas ao ver a vida de todos os servos de Deus contando com os séculos de perseguição ao cristãos, sim, o Senhor aflige mais ao servo que ele ama, para forjar seu caráter nele e ser glorificado através disso. Ele não tem muito porque afligir o que não é seu servo e que não é seu, essa pessoa ao meu ver só receberá o mal do Senhor no que diz respeito a lei da semeadura, Deus irá cobrar a iniquidade dela sim e parte em vida mas a ira de Deus ela vai receber após a morte. Em vida se não for só o colher o que ela semeou não faz sentido, não faz sentido Deus corrigir quem não é servo e quem nunca será servo da mesma forma que ele faz a um servo (não excluindo os sofrimentos comuns da vida de qualquer pessoa que não é filho de Deus), essa pessoa viverá na sua própria iniquidade, sem correção e tamanha aflição como os servos recebem. Mas o problema é que os seus servos e os seus filhos na maioria das vezes correm desses momentos, seja não encarando de frente, cientes de que é da parte de Deus que procedem todos esses males e não da vida, do acaso, do cosmos e das dificuldades rotineiras mesmo. ,Não , é Deus, partiu dele, ou então desfalecendo por causa da pesada mão do Senhor e não terminando a carreira proposta cheia de aflições que não se podem comparar com a glória que em nós se revelará.

Eu sou do tipo que desfalecia, enfrentava de frente no sentido de que sabia que vinha da parte dele, e que era ou correção e repreensão dele por alguma coisa que eu semeei, ou para me afligir para me conformar com o caráter do seu filho e nesse segundo caso eu ainda não entendia muito bem o sentido da vida, de porque o pau quebra mesmo pra aquele que procede retamente, e vivia a indagar(ainda indago) como nos filmes “why? why lord?” então eu desfalecia.

Desfalecia! Não mais…

Ainda muito longe de nunca indagar e tomar palavras da boca de Paulo e me regozijar e ter a força e a alegria que minha mãe tem nas tribulações.

Mas agora abatida sim, mas não destruída.

😉

– Salmo 88

– Salmo 73

Deus = amor

12 abr

“DEUS É AMOR! ”       1joão 4:16 b

Deus  é paciente
Deus é benigno
Deus não arde em ciúmes
Deus não se ufana,
Deus não se ensoberbece;
Deus não  se conduz inconvenientemente
Deus não procura os seus próprios interesses
Deus não se exaspera
Nem se recente do mal
Deus não se alegra com a injustiça
Mas se regozija com a verdade
Ele tudo sofre e sofreu
Tudo crê
Deus tudo espera
Deus tudo suporta

Deus nunca falha!

1 corintios 13: 4 a 8

DEUS = AMOR

😉

CARTA ABERTA A JESUS DE NAZARÉ

26 mar

Jesus , eu sinto a sua falta!
E não é pela páscoa e os sentimentos que ela desperta.
Sinto sua falta todos os dias.
Minha eterna rixa quixotesca com a trindade é não poder andar pelas ruas, pra lá e pra cá com um Senhor palpável e facíl de eu escutar e me relacionar, mesmo sabendo que algumas coisas eu não ia gostar de escutar. Eu sei, eu sei, se eu quero tamanha intimidade eu posso ter, é apenas eu te buscar mais e me esvaziar mais, e caminhar mais rente.
Eu vejo sim a criação e a obra das suas mãos.
Vejo o firmamento, a terra e tudo que ela contêm.
Eu me satisfaço na doce companhia da sua presença aqui na terra.
Amo, simplesmente amo a sútil presença confortante e real do Espirito Santo.

Mas jesus, infelizmente, sinto sua falta.
Desde pequena, sempre senti…
Sinto agora quando quero sair pra tomar um café com o Senhor mesmo sem gostar de café, só pra ficar perto e o Senhor me dar uns toques sobre a minha vida.
Sinto porque eu sei que mesmo o Senhor sendo importante eu não precisaria pensar 3 vezes pra te fazer alguma pergunta.

Sinto porque tenho certeza que do seu lado eu me sentiria confortável.
Sinto porque queria ouvir o Senhor me explicar de novo por A + B que a terra não é só um pacote bonito embrulhando o sofrimento humano, que soberania não é sentar e assisitir igual ao Bial quem se mata primeiro, que a igreja não é uma coleção fálida de erros e enganos esdruxulos em que eu devo me manter alerta, cética e critica 24h por dia, mas que é pra ir com calma e ciente que nem sempre mesmo o Senhor me encaixando num lugar eu vá entender e concordar com tudo e que isso se chama processo de restauração.
Queria o Senhor pra me explicar que: e dai se é tudo difícil, dolorido e cinza sempre minha filha??Isso é tudo pano de fundo pra trabalhar os corações pra minha volta…que eu não messo esforços pelo coração das pessoas,mesmo que elas precisem passar muita dor pra isso….E e dai se pra alguns é sempre tudo tão xuxu beleza??? E ai o Senhor sacaria sua mochila e me arrumaria os óculos de ver que o Senhor é SEMPRE justo juiz…. E que eu e a minha vida se resume a isso mesmo…. estou sendo constantemente testada pra ser aprovada e que a sua forma de reger as circunstâncias ou permitir que elas aconteçam não quer dizer que o Senhor se esqueceu de mim.

Sinto falta de não poder te chamar pra vir aqui em casa na minha dor de cotovelo e saber que não vou escutar “eu te avisei”, e de te ouvir rindo e dizendo que não será muito saudável eu grudar na parede e enforcar as próximas pessoas que tentarem se aproximar com certezas divinas e glamourosas promessas, mas que tudo bem eu ignorar…. e me desse um pedala e disesse que ira calibrar as minhas emoções.

Ou quem sabe pegando ônibus ou tirando carteira comigo e dizendo entra aqui, trabalhe aqui, trabalhe sem ganhar dinheiro, é isso que vai te fazer feliz.

Queria que me dissesse que pais são crianças grandes em quem a gente não pode bater nem disciplinar, só orar. E várias outras coisas que demorei todos os meus anos pra enxergar e compreender através do Senhor mesmo, mas que num papo téte a téte de 1 semana se resolveria.

Sinto falta de um Deus palpável porque na minha pequenez acho que seria mais prático de amar, de escutar, de falar, de louvar, de agradar, de me humilhar, de adorar, de obedecer, de seguir e de enxergar em qualquer momento. E apesar do seu modelo de ser e sua natureza exata serem definitivamente a melhor mesmo muita gente não entendendo o pacote 3 em 1, eu sinto sua falta Jesus, se materializando perto de mim do jeito infantil e egoista que eu sempre quis, alguma indicação visual qualquer das que eu anseio, um jesus humano pra lutar pela ordem e se impor com a gente nesse mundo caido, acharia facil aceitar jesus ainda encarnado por aqui, o Senhor do universo vivo num mundo de facebook, celulares e funk… sem esse periodo intermediário que vivemos agora de ausência de Jesus.

Acho que agostinho me entende quando diz : “Tu te elevaste diante dos nossos olhos, e nós voltamos entristecidos, apenas para encontrar-te em nossos corações.”

Mas por fim Lucas arremata e diminui todo o chorôrô quando nos responde, consola e nos alcança a esperança com uma das melhores frases que qualquer anjo poude algum dia dizer: “Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir”

Atos 1:11

😉

Então a mim só resta dizer : “Maranata!!! Ora vem Senhor Jesus!!”

O jesus que eu nunca conheci

21 jan

Reconheço esse Jesus nas pinturas a óleo penduradas nas paredes de
concreto da igreja de minha infância. Contudo, quem o forjou traiu-se na
próxima frase: “Ninguém o viu sorrir”. Será que ele leu os mesmos
evangelhos que eu leio, documentos que não dizem nenhuma palavra
acerca da aparência física de Jesus, mas o descrevem realizando o seu
primeiro milagre em um casamento, dando apelidos divertidos a seus
discípulos e não sei como adquirindo a reputação de “comilão e bebedor de
vinho”? Quando pessoas piedosas criticaram seus discípulos, Jesus
respondeu: “Podem os convidados para o casamento jejuar enquanto está
com eles o noivo?”. De todas as imagens que poderia ter escolhido para si,
Jesus optou pela do noivo, cuja alegria contamina a todos os convidados do casamento.

Em contrapartida, os evangelhos apresentam um homem com tal
carisma, que o povo ficava sentado por três dias sem intervalo, sem comer,
apenas para ouvir suas palavras instigantes. Ele parece emocionado,
impulsivamente “movido pela compaixão” ou “cheio de piedade”. Os
evangelhos revelam uma cadeia das reações emotivas de Jesus: súbita
simpatia por uma pessoa leprosa, exuberância devido ao sucesso de seus
discípulos, um rasgo de raiva diante dos legalistas frios, tristeza por causa
de uma cidade não receptiva e depois aqueles gritos horríveis de angústia
no Getsêmani e na cruz. Tinha uma paciência quase inexaurível com os
indivíduos, mas não tinha paciência nenhuma com as instituições e com a
injustiça.

Ao contrário da maior parte dos homens que conheço, Jesus também
gostava de elogiar outras pessoas. Quando operava um milagre, não raro
desviava o crédito de volta para o contemplado: “A tua fé te salvou”.
Chamou Natanael “um verdadeiro israelita, em quem não há nada falso”.
De João Batista, disse que não havia nenhum homem maior nascido de
mulheres. Ao instável Pedro deu outro nome, “a rocha”. Quando uma
mulher assustada lhe ofereceu um extravagante ato de devoção, Jesus
defendeu-a contra as críticas e disse que a história de sua generosidade
seria lembrada sempre.

Jesus rapidamente estabeleceu intimidade com as pessoas que conhecia. Quer falando com uma mulher junto a um poço, quer com um líder religioso no jardim, quer com um pescador no lago, chegava imediatamente ao âmago da questão, e depois de rápidas palavras de conversação essas pessoas revelavam a Jesus seus segredos mais íntimos. As pessoas do seu tempo inclinavam-se a manter os rabinos e os “homens santos” a uma distância respeitosa, mas Jesus extraía delas algo mais, uma fome tão profunda que as pessoas se aglomeravam ao redor .

Ele foi a festas de casamento que duravam dias.
Deixava-se distrair por qualquer “joão-ninguém” que encontrasse, quer
uma mulher com hemorragia que timidamente lhe tocou o manto, quer um
mendigo cego que se tornou maçante. Dois de seus mais impressionantes
milagres (a ressurreição de Lázaro e a da filha de Jairo) aconteceram
porque ele chegou tarde demais para curar a pessoa doente.
Jesus foi “o homem dos outros”, numa excelente frase de
Bonhoeffer. Manteve-se livre — livre para os outros. Aceitava quase
qualquer convite para jantar, e por conseguinte nenhuma figura pública  tinha uma lista mais diversa de amigos, desde pessoas ricas, centuriões romanos e fariseus, até cobradores de impostos, prostitutas e vítimas da lepra. As pessoas gostavam de estar com Jesus; onde ele estava, havia alegria.

Por um lado, curava em reação espontânea à necessidade
humana: via uma pessoa sofrendo diante dele, sentia compaixão e a curava.
Nenhuma vez se esquivou de um pedido direto de ajuda. Por outro lado,
certamente não fazia propaganda de seus poderes. Condenou a “geração
má e adúltera” que vociferava pedindo sinais e, exatamente como fez no
deserto, resistiu a todas as tentações de dar espetáculos. Marcos registra
sete ocasiões isoladas em que Jesus instruiu uma pessoa que havia curado:
“Não conte a ninguém!”. Em regiões em que as pessoas não tinham fé, não
realizou milagres.

Certamente seu estilo tem pouco que ver com o dos modernos evangelistas de multidões, com suas tendas e estádios, suas equipes de reconhecimento, cartazes e campanhas de mala direta, suas apresentações realizadas eletronicamente. Seus pequenos bandos de seguidores, sem ter base permanente de operações, vagueavam de cidade em cidade sem uma estratégia muito discernível.

O grupo que Jesus liderava funcionava sem escritórios nem qualquer outra propriedade, e aparentemente sem diretoria, salvo um tesoureiro (Judas).

Financeiramente, parece, mal tinham o que comer. A fim de arranjar
dinheiro para pagar os impostos, Jesus enviou Pedro a pescar. Tomou
emprestada uma moeda para ressaltar uma verdade acerca de César e teve
de pedir emprestada uma jumenta na única vez em que optou por não
viajar a pé. Quando seus discípulos caminhavam pelos campos, colhiam
espigas dos grãos plantados para comer as sementes cruas, aproveitando-se
das leis mosaicas que levavam em consideração os pobres. Quando Jesus
se encontrava com pessoas influentes como Nicodemos ou o jovem
advogado rico, parece que nunca lhe ocorria que uma pessoa com dinheiro
e com influência pudesse ser de utilidade no futuro. Como Jesus se
sustentava? No Oriente Médio daquele tempo, os mestres viviam de ofertas
dos ouvintes gratos. Lucas frisa que certas mulheres curadas por Jesus —
mesmo a esposa do ministro das finanças de Herodes! — ajudavam a
prover-lhe o sustento

 

Philip Yancey –  trechos do cap 5

Morte a Pedro!

7 nov

Vou aos poucos tentando parar com a louvação com Grey’s anatomy mas de tudo que assisto contínua o mais legal, ou que as citações valem a pena. Sendo assim lá vai minha farofinha que mistura seriados populares com questionamentos espirituais e filosóficos.  A imagem da personagem é só por ser uma personagem que me pasma mesmo, porque tanto através da personagem como da atriz  da pra perceber a segurança que ela tem….um ser humano seguro, uma mulher segura, uma profissional segura. Se ela interpretar  um cão manco ela me faz acreditar que é um cão manco. É claro que na vida real ela tem lá seus medos e inseguranças, ninguém é 100% seguro mas 20 % tb não é o canal.. não é o equilibrio.

Mas enfim, é essa a questão. Tô aprimorando a busca por mais segurança, e o abandono das mânias ,medos e incredulidade e sofismas… é a minha meta pro ano que vem!!  😉   Esses aprimoramentos, são digamos uma luta que a gente trava consigo mesmo…com a nossa própria natureza…coisas de desde pequenos, inerentes a nós e essas são as lutas mais dificeis que a gente pode travar. Tô cansada de ser essa que questiona tudo e é insegura em tudo. Pedro teve as batalhas dele travadas pra chegar a ser quem ele foi no fim da vida e venceu, ele venceu!! Não melhorou,nem evoluiu apenas, ele mudou! E é o que eu tô tentando fazer.

Já tô fazendo uma retrospectiva do ano… do que avancei , do que deixei pra trás e do tempo e dos anos que eu gastei sentada na pedra analizando tudo e todos, esperando a reforma protestante parte 2 chegar,do tanto de tempo que gastei com as minhas mazelasinhas, tão calejada e questionadora, com a minha teologia super reformada que só me fez parar de crescer…só crescer pros lados que ela ajudou.

Eu sou essa junto com Pedro,todo inseguro e medroso olhando ao redor e pensando nas impossibilidades, que careca de ver o sustentar e os milagres de todas as formas diversaspossíveis ,sendo um dos que, de todas as pessoas do universo andou mais próximo, conheceu mais, enchergou mais, e  ainda sim não conseguia confiar nem crêr simplesmente e mansamente.

: E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas. E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me! E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste? E, quando subiram para o barco, acalmou o vento.
Mateus14:28-32

 

E eu sou essa com os fariseus também:

” Jesus, penetrando-lhes os pensamentos, perguntou-lhes: “Por que pensais mal…?”
Para que saibais que o Filho do Homem tem na terra o poder de perdoar os pecados: Levanta-te – disse ele ao paralítico – toma a tua maca e volta para tua casa.”“Quem ele pensa que é, para perdoar pecados?” Mt: 5:

Talvez não no sentido do tamanho do topete de questionar quem é o senhor e descrer de tudo, mas no sentido de : “Ah mas quando você curou como que é que foi?ele pode perder a cura? ele era doente por algo que ele tinha feito?de quem era a culpa?como que foi a cura fisiologicamente falando….fale-me mais sobre isso… Mas porque curou e depois perdou os pecados? Não era a mesma coisa? Porque você simplesmente não explicava tudo pra todo mundo, tipo; olha eu vou curar ele e vou perdoar porque eu posso por causa disso, disso, e daquilo, talvez eles fossem aceitar melhor!” ……E coisas do tipo.

Só que já deu de ser essa…não vou afogar meu senso critico nem meu discernimento é logico mas disso ai, já deu!! Agora eu pretendo ir contra mim mesma até chegar ao alvo, vou tombando mas vou! Na verdade nem chegar a essa constatação de ver o que preciso pra crescer é mérito meu, foi ele quem me trouxe até aqui, em cada perrengue da vida e em tudo de dificil desse ano eu fui mudando,enxergando,catando o que tinha perdido pelo caminho,lembrando e aprendendo e aceitando coisas que eu não aceitava, pra chegar a esse ponto de ser simples pra aceitar tudo, sem ter nada que eu duvide nele. Olhando por esse angulo ,toda aflição que a gente passa e todo massacre ao longo da vida valem a pena, se for pra crescer, mas crescer limpo e leve e deixando a cabeça ser aquilo que te equilibra e te enfeita… e que caminha juntinho com seu espírito e coração, vale a pena. E  não o membro mais importante do corpo, no qual você vive a sua  nela e se julga um ser superior a todos os outros perdidos em tantas doutrinas,não o membro que voccê cisma que é ele que ejeta sangue pro corpo todo e que é nele que Deus veio habitar.

Hoje minha cabeça me enfeita e me atrapalha um pouco ainda…. Mas ainda tem 2 meses e meus dias ai pra frente pra eu bota-la no devido lugar.

“Porque tendo conhecimento de  Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Antes se tornaram nulos  em seus próprios raciocínios obscurecendo-se-lhes  o coração insensato. Inculcando-se por sábios tornaram-se loucos.” Rm 1:21-22

Segue-me tu

19 out

Tem dias que eu fico lembrando  das pessoas que cresceram comigo, que brincaram comigo, que eu conheci em determinado ponto da vida e que professavam a mesma fé que eu mas hoje em dia muitas já não lembram mais nem o que é professar.

Direto a gente encontra fulano na rua e ciclano na internet e vê o quanto mudou, o quanto cresceu, e o quanto abandonou de si, e de certo modo o quanto definhou, porém achando que é o foda e que todo mundo agora o vê  como uma pessoa de sucesso.

Tantas amigas que eram tão iguais a você, mas que em determinado momento da vida mudaram o foco,   se extraviam daquela caminhada tão simples de obediência e fé…  e os motivos são sempre  os mesmos, “foi a maturidade” , “foi a faculdade”, foram “problemas de família”, “nunca consegui  de verdade me firmar na fé”… e seguem coisas do tipo, mas o fato é que quando você quer e você ama, você segue e contínua mesmo estando fraco, estando frio, estando desagradável e se sentindo só e sempre diferente da maioria, mas você continua, porque você sabe que vale a pena, e que é real e você simplesmente PRECISA da presença dele os 100% que existem disponível dentro de você te dando sentindo pra tudo, igual as poesias e filmes de comédia romântica que você tanto vê e chora,  igual aos posts de  amor no facebook que você compartilha porque são os que mais te deixam “emocionadinho/a” ,  quando você ama e é amado você não desiste e não abre mão, então porque com Deus é diferente? Em que ponto você desistiu? Seja lá onde for. Encontre-o!

Em que ponto a gente abre mão de sentir aquela presença violenta de Deus que tanto nos preenche e satisfaz mesmo quando tá tudo uma merda, pra tomarmos atitudes simplesmente baseadas no “eu quero, porque quero, porque quero”  ou no  “eu não aguento mais, então vou fazer do meu jeito”, em que ponto a gente passa a o sentir só  lá no fundinho? Porque vai abrindo mão, vai negando a vida dele, os valores dele pra preencher pelos nossos?

Em que ponto a gente começa a achar que é forte o bastante pros destilados e que se passar da conta umas vezinhas não vai afetar em nada nossa vida com Deus porque a gente não se embriaga e já sabe beber, em que ponto a menina bonita acha que se der uma transadinha aqui e ali e descambar tudo e achaque não vai chegar o dia em que ela irá se arrepender amargamente de não ter esperado e se sentir culpada e sozinha com seus destroços ou com sua doença ou seus nove meses que a aguardam. Quando a gente vai perceber que todo prazer aquém do criador vai ser  SEMPRE tão passageiro, tão vazio e desprovido de significado, inútil e como um sopro?

A que ponto chega um cara que provou Deus e viu que ele é bom, mas por conta de vaidade e pra agradar uma galera que em 5 anos ele nunca mais  vai ver, despreza a Deus e sai por ai comendo todo mundo e nunca mais tem um final de semana sóbrio? Porque velho? Pra que? Porque trocar aquela alegria que a gente sentia quando era criança e tudo era tão simples e verdadeiro quando se sabe, ah sim , no fundo se sabe, que a única coisa que realmente importa na vida é isso, se sentir verdadeiro consigo mesmo, unido a quem você realmente é, ao seu eu interior,a aquele que te faz completo!  Ai muitos vão dizer… “ ah, mas eu sinto paz, eu ainda sinto a presença de Deus!” ,  sim você sente porque ainda existe a graça sobre você, parte da presença e da paz você já extinguiu de dentro de si e cada vez mais vai extinguir, cada escolha errada livre e consciente, cada passo mau dado que te leva pra longe de Deus e do propósito que ele te criou(que é tão, tão melhor mais alto mais bonito e prazeroso) ,vai exaurindo mais a presença dele, você vai perdendo os seus bocados e deixando de senti-la  até chegar o momento em que será por completo.

E ai mermão, ai você está só, papai e mamãe não podem te ajudar.

Meu descarrego esta longe de ser um julgamento, axo que é só um leve desconforto e irritação de querer mais pra quem já experimentou mais, talvez um saudosismo do tempo em que tudo era mais simples e as pessoas também, pra eu lembrar, me entristecer sim mas continuar a vida com um olho em mim e um olho na estrada.

“Quanto a ti que te importa? Segue-me tu.”  João 21:22

%d blogueiros gostam disto: