Anamnese

14 out

Tem um lugar que não lembro que Paulo arruma uma falação sobre o povo de Creta…da cidade …que acaba por chamar eles de “ventres preguiçosos” ….com uma finalidade totalmente diferente é claro…. e é muito difícil de tirar dali algo que possa se adequar a mim ou me servir de alguma forma porque é direcionado aos lideres doutrinários da época mas nessa frase…nessas duas exatas palavras eu sinto pra mim… se alguém mandasse eu me definir agora… ou  meus defeitos em 2 palavras…voilá…. seria com certeza.. prazer, sou  ventre preguiçoso!!! Essa sou eu…talvez a nova eu…..a eu pós moderna sei lá, mas infelizmente eu…. Não conheço ainda alguém com maior preguiça de vida do que eu, no sentido de esforço, de tentativa, de caminhada, de esperança … no caso a falta de todas elas… a alma ficou tão apática que eu já não me importo mais com muito coisa e isso é muito diferente do que eu queria ser , da pessoa que eu tencionava  a ser…..  exemplo: se me chamam pra alguma coisa e a minha mente tão intelectual ui ui que já tem todas as respostas ,acredita que aquilo vai ser desnecessário,eu não vou… porque pra mim já sei de tudo….tenho uma previsão profunda e sempre assertiva né , eu sei que se eu for vai ser a toa , sei que vou bater papo e rir mas que no fim aquela pessoa  nova que estou indo ali conhecer não vai durar mais de 2 meses na minha vida e vai estar por perto só até o prazo de eu decorar seu nome pra depois esquecer de novo então pra que??

 

Essa frieza e apatia fazem as vezes até a gente perder nossa opinião…. ou engolir ela….. durante as conversas as pessoas dizem suas coisas e você invés de responde-las ou dar a sua opinião fica com preguiça… porque “sabe” que a própria pessoa tem a resposta em si e se parar 2 minutinhos pra refletir ela sabe o que deveria  fazer…na verdade ela já sabe….  então como não tem mais nada inédito e novo a ser dito, nada diferente  a dizer então pra que dizer??? A eu de 5 anos atrás ou um pouco mais que isso estava sempre dizendo coisas….. eu estava em todo lugar falando ao meu modo tímido e imbecilizado  claro,mas falando, ajudando em coisas, vivendo coisas,  sem saber muito no que daria, o que traria, se resolveria, se desgastaria, só que a eu de ultimamente não tem muito a dizer porque tá sempre pensando ao  invés de estar dizendo…. E isso não pode ser nomeado de amadurecimento… nem de pessimismo pode??  É  uma coisa que não sei ainda o que é mas considero uma pequena morte…. a morte de alguma coisa ,a perda ou desistência de algo que só tende a piorar …. e que não me traz satisfação.. me livra do risco ,me livra do desgosto, da perda de tempo e de um monte de coisas e não me torna fria….porque com o que é considerado importante por unanimidade ainda consigo me importar…. e muito…. mas com o que não, não consigo mais…. só que isso não é vantagem …nunca é vantagem coisas boas morrendo dentro da gente….  e pra renascer a gente não sabe se é igual tentar voltar a ter condicionamento físico, se é praticando que a gente consegue fingir interesse no desinteresse ou se a gente enterra e vela e para de analisar pra conseguir se amar …… =)

Anúncios

Uma resposta to “Anamnese”

  1. Leandro Neres outubro 17, 2011 às 12:18 am #

    Legal o post, Pher… Bom ouvir teus mimimis novamente. 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: